A força dos argumentos

Os argumentos dos proponentes da homeopatia podem ser resumidos em poucas linhas:

  • Experiências pessoais;
  • A medicina mata, logo a homeopatia funciona.
  • Todos os que se opõem são pagos pela indústria farmacêutica
  • A homeopatia funciona graças à física/química/energia quântica e a ciência ainda não sabe explicar como
  • A ciência não pode avaliar a homeopatia nos mesmos moldes que a medicina – precisa de um estatuto especial
  • A ciência é ditatorial, positivista, os homeopatas são as vítimas tal Galileu
  • A ciência deve ser objecto de gosto e opinião pessoal.

Nos debates que temos tido, tanto na página da Visão como no Facebook, temos confrontado esses argumentos (quando são argumentos e não insultos) com links para estudos que fundamentam a posição que os benefícios da homeopatia devem-se apenas ao efeito placebo.

Para que esses links não fiquem perdidos entre acusações e argumentos pouco edificantes, resolvemos criar esta página com ligações para esses mesmos estudos. Será uma página em constante construção.

Advertisements

About L Abrantes

Bachelor degree in Tourism, Degree in History. Currently pursuing a master's degree on History and Philosophy of Science Co-Found and collaborator at COMCEPT - Comunidade céptica portuguesa. http://comcept.org
This entry was posted in Homeopatia. Bookmark the permalink.

5 Responses to A força dos argumentos

  1. author says:

    Criticam muito a ciência mas quando lhes convém colam-se a ela para tentarem ter alguma credibilidade. Como a história de que não é por não restar uma molécula da substância original na diluição final que deixa de funcionar, porque a questão não é a composição mas sim a estrutura. Se o carbono pode assumir diferentes formas cristalinas como o diamante e a grafite então a água também pode. Quais, como funcionam, isso não interessa, o que importa é debitar estas coisas como se soubessem do que estão a falar ou se tivessem algum crédito na descoberta destes conhecimentos. E nunca se leva a explicação até ao fim. E nem é preciso, para atrair mais crentes basta um discurso eloquente e orientado às necessidades de quem escuta.

  2. Pedro Nunes says:

  3. Lucas says:

    Até gostaria de sasaber porque é que algumas pessoas criticam tanto a homeopatia. São obrigadas a consumi-la, já as prejudicou em alguma coisa! estranho tanto com que se preocupar no mundo mas vão só para a homeopatia. Já agora gostava dde saber qual a formação das pessoas que as criticam, não serão farmaceuticos?médicos?Quem critica alguma razão ha-de ter e de certeza que se trata de lhes irem ao bolso, isto é perda de clientes. Já agora sabem que em alguns paises do Mundo é possivel comprar um diploma de medicina e ser reconhecido em Portugal?As pessoas são livres de irem onde elas quizerem seja á homeopatia, acupunctura, medicina alopatica, bruxaria, mãe de Santo, não são vocês que decidem por elas. Eu estou ligado á medicina alopatica e á homeopatica e se querem saber já vi morrer muita gente por a famosa ciencia, e sei o que estou a dizer. Agora eu não preciso de ver o D.Afonso Henriques para saber que ele existeu. Caso contrário ponho tudo em causa até á data do meu nascimento.

    • L says:

      Caro Lucas,

      As pessoas são livres de consultarem quem quiserem, mas merecem ser informadas, não acha?

  4. L Abrantes says:

    O blog 10:23 Portugal encontra-se neste momento encerrado. Sobre este ou outros assuntos, aconselhamos a visita ao site http://comcept.org/

Comments are closed.